Autor: Sérgio Telles

  • PSICANÁLISE NO MUNDO – MARÇO 2022

    Abril de 2022 – Vol. 27 – Nº 4 Sérgio Telles   É frequente o questionamento sobre a saúde mental dos dirigentes mundiais, como ocorreu nos Estados Unidos em relação a Trump, entre nós com a figura de Bolsonaro e atualmente com a beligerância de Putin. É interessante lembrar que essa é uma antiga problemática e o próprio Freud, junto …

  • PSICANÁLISE NO MUNDO – FEVEREIRO 2022

    Março de 2022 – Vol. 27 – Nº 3 Sérgio Telles   Nesse podcast o psicanalista entrevistador conversa com a também psicanalista Claudia Heilbrunn, sobre seu livro “What happens when the analyst dies: unexpected terminations in psychoanalysis”, publicado em 2019 pela Rutledge. Como indica o título, o livro versa sobre as interrupções inesperadas de uma análise em função da morte …

  • PSICANÁLISE NO MUNDO – JANEIRO 2022

    Fevereiro de 2022 – Vol. 27 – Nº 2   Sérgio Telles   “Freud à Bloomsbury”, de Henriette Michaud, publicado pela editora francesa Fayard, conta a relação de Freud com James e Alix Strachey. O casal inglês, queestava interessado em psicanálise e traduções, procurou Freud em Viena, em 1920, com o intuito de se analisar. Houve uma grande empatia entre …

  • PSICANÁLISE NO MUNDO

    Dezembro de 2021 – Vol. 26 – Nº 12 Sérgio Telles   Resenha do último livro de Adam Phillips, o prolifico analista e escritor inglês, que – como diz o autor do texto – mais uma vez traz curiosidade, prazer e dúvidas em relação à pratica psicanalítica, com a linguagem acessível e estilo instigante aprendidos com Winnicott, tema de seu …

  • RESENHA DO FILME “JE SUIS KARL” NO NETFLIX (*)

    Novembro de 2021 – Vol. 26 – Nº 11 Sérgio Telles   O filme ”Je suis Karl”, de  Christian Schwochow, embora um tanto esquemático, é uma boa representação do ressurgimento da direita radical que vivemos atualmente. A ação se passa numa Alemanha assustada com as ondas migratórias, principalmente as muçulmanas, que provocam a reanimação dos fantasmas da supremacia branca e …

  • 75 FOLHAS OU “SOIXANTE-QUINZE FEUILLETS”, DE PROUST

    Setembro de 2021 – Vol. 26 – Nº 09 Sérgio Telles Em abril próximo passado, a Editora Gallimard publicou o derradeiro texto inédito de Proust, o rascunho mais antigo do que viria a ser o “Em busca do tempo perdido”. Vem de longe a história desse manuscrito. Ao morrer em 1922, Proust deixou seus papeis para o irmão Robert. Em …