Volume 11 - Março de 2006
Editor: Giovanni Torello


Setembro de 1999 - Vol.4 - Nş 9

Psiquiatria Baseada em Evidências

"Softwares" de auxílio e desenvolvimento de revisões sistemáticas e meta-análises

Dr Antonio Carlos Lopes

No artigo da edição passada, descrevemos suscintamente algumas características básicas das revisões sistemáticas/meta-análises, como também certos detalhes da metodologia envolvida. Se prestarmos atenção em alguns detalhes do texto, facilmente notaremos o quanto falamos de bases de dados, estratégias de busca, análises estatísticas. Todos aqueles que já desenvolveram alguma vez um protocolo de revisão sistemática certamente devem ter observado o quanto é fundamental o auxílio dos diferentes recursos da área de informática.

Nesta edição, portanto, o objetivo é justamente descrever as ferramentas em informática mais utilizadas na atualidade em revisões sistemáticas.

A grosso modo, os recursos da informática podem contribuir na condução de um protocolo de revisão em ao menos 4 grandes aplicações:

  1. Programas específicos de desenvolvimento de revisões sistemáticas e de análise estatística.
  2. Permitir o acesso a referências bibliográficas sobre determinado tema, em diferentes bases de dados.
  3. Agrupar referências bibliográficas de diferentes bases de dados, em um único arquivo.
  4. Obter endereços e endereços eletrônicos de autores de trabalhos, quando não descritos nos estudos originais.

Quanto à primeira das aplicações, existe à disposição um programa o qual contempla as várias etapas de uma revisão sistemática, do planejamento, à edição de dados, denominado Review Manager (RevMan). Encontra-se atualmente disponível através da Internet, gratuitamente. Obviamente, ele representa um dos modelos específicos de desenvolvimento de revisões sistemáticas, segundo padrões da Cochrane Collaboration. Encontra-se organizado em seções, cada uma representando uma subdivisão de um artigo de revisão sistemática, em seus detalhes, permitindo a inclusão de um "abstract", introdução, materiais e métodos, resultados e bibliografias. A seção de materiais e métodos é estensivamente subdividida em seus inúmeros detalhes, exigindo-se que se descrevam quais estudos deverão serão escolhidos, quais tipos de pacientes, quais intervenções, quais desfechos clínicos, como os estudos serão avaliados, quais as estratégias de busca, etc. O estudos incluídos, excluídos, ou esperando avaliação permanecem citados em diferentes seções. Ao final, o próprio "software" disponibiliza os principais recursos estatísticos utilizados para realização de uma meta-análise, quando indicada, complementados por tabelas e gráficos. É possivelmente o programa mais completo no gênero à disposição.

Em relação ao segundo tópico, existem inúmeras bases de dados em formato eletrônico atualmente disponíveis no Brasil e na Internet. Nas edições anteriores podemos encontrar maiores detalhes sobre as particularidades de cada uma. Observe na tabela 1 abaixo uma relação das diferentes bases de dados, com orientações sobre onde e como podemos obter o acesso a esses recursos. O objetivo de acessar várias bases de dados, em revisões sistemáticas, é o de encontrar o maior número possível de artigos sobre um determinado tema de interesse. Cada uma possui particularidades quanto a área de abrangência, quanto ao idioma dos artigos preferencialmente indexados, e em relação às datas de início de indexação de referências. Geralmente, portanto, procuramos em várias bases de dados de dados ao mesmo tempo.

Merece destaque nesta edição a Cochrane Library. Desenvolvida pela Cochrane Collaboration, esta base de dados permite o acesso preferencial a citações de ensaios clínicos, revisões sistemáticas e meta-análises (inclusive de grupos da Cochrane Collaboration). Utiliza um formato de indexação semelhante ao da MEDLINE, disponibilizando o uso de "MeSH Terms", buscas por palavras de texto e combinações através de operadores "booleanos" (AND, OR, AND NOT). Encontra-se subdividida em 3 grandes bases de dados: a The Cochrane Database of Systematic Reviews (CDSR) - contendo revisões sistemáticas da Cochrane Collaboration; a Database of Abstracts of Reviews of Effectiveness (DARE) -com resumos de revisões sistemáticas em geral; a The Cochrane Controlled Trials Register (CCTR) - oferecendo dados sobre quaisquer ensaios clínicos. O acesso a esta base de dados é recomendável a todos aqueles que desenvolvem revisões sistemáticas.

Tabela 1. Principais bases de dados de referências bibliográficas disponíveis no Brasil, ou via Internet.

Base de dados

Conteúdo

Como obter acesso

MEDLINE

Base de dados americana de referências a artigos da área médica/biomédica

Pela Internet: diretamente na página da
"National Library of Medicine", no endereço da
PubMed (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/PubMed). Acesso gratuito. Mais atualizado e completo acesso a MEDLINE no mundo.

Em bibliotecas com acesso a MEDLINE, via CD-ROM. Exemplo: BIREME.

EMBASE

Base de dados européia de referências a artigos da área médica/biomédica

Pela Internet: em diferentes páginas de acesso - exemplo: HealthGate. Acesso pago.

Em certas bibliotecas, via CD-ROM.

LILACS

Base de dados latino-americana de referências a artigos da área médica/biomédica

Pela Internet: na página da BIREME. Acesso gratuito.

Em certas bibliotecas (incluindo a BIREME), em CD-ROM.

PsycLit
PsycINFO

Base de dados americana de referências a artigos da área de psicologia

Pela Internet: em diferentes páginas de acesso - exemplo: Healthgate. Acesso pago.

Em certas bibliotecas, via CD-ROM.
Exemplo: Instituto de Psicologia da USP.

Cochrane
Library

Base de dados de
referências a
ensaios clínicos e
revisões sistemáticas

Pela Internet: nas páginas dos Centros Cochrane, ou
na página da
Update Software. Acesso gratuito
apenas para os resumos. Outros recursos são pagos.

Diretamente no Centro Cochrane do Brasil, ou entre
assinantes desenvolvendo revisões sistemáticas.

Science
Citation Index
(SCISEARCH)

Base de dados de referências a artigos por autor/título

Diretamente na BIREME, por acesso exclusivo via Internet. Acesso gratuito.

Biological
Abstracts

Base de dados de referências a artigos da área de biologia e biociências

Em certas bibliotecas, via CD-ROM. Acesso em geral gratuito, ou pagando pequena taxa.
Exemplo: Instituto de Biociências da USP.

Após ter procurado em diferentes bases de dados sobre seu tema de interesse, o próximo passo na condução da revisão sistemática é o de combinar as listas de referências de cada uma, separadamente, em um arquivo único contendo todas as citações, sem duplicações de registros. Alguns programas já permitem a combinação desses dados, inclusive quando as referências aparecem em formatos diversos. Podemos obter, por exemplo, através da Internet, cópias de programas de combinação e administração de referências bibliográficas, como o EndNote, o ProCite e o Reference Manager. A maioria, no entanto, oferece um período limitado de utilização gratuita do programa, após o qual o usuário deverá pagar pelo uso do "software". Ainda assim, são bastante úteis, permitindo inclusive que os dados sejam "exportados" para outros programas, como editores de texto.

Finalmente, necessitamos por vezes de mais um recurso da área de informática: descobrir endereços de contato, ou endereços eletrônicos de autores. É importante não esquecermos que habitualmente entramos em contato com os autores principais dos ensaios clínicos, no intuito de investigar sobre a existência de outros estudos, não publicados, ou apenas para tirar dúvidas quanto àqueles já publicados. Nesta etapa, é fundamental o papel da informática. Freqüentemente, não possuímos endereços atualizados dos autores. Via de regra preferimos respostas rápidas às nossas dúvidas. Além do mais, em certas ocasiões conseguimos cópias dos artigos originais diretamente com os autores, sem custos adicionais (o que para o pesquisador brasileiro é uma enorme vantagem). Para atingirmos estes objetivos, precisamos nos valer das chamadas máquinas de busca na Internet. Representam páginas na Internet as quais permitem que se busque por qualquer assunto, em qualquer lugar da Internet. Algumas, especificamente, oferecem acesso a busca de endereços, telefones e endereços eletrônicos de pessoas. A página da WhoWhere é um exemplo. A maioria destas páginas, no entanto, possuem o inconveniente de indexar relativamente bem apenas endereços nos Estados Unidos. No Brasil, uma opção é a página de endereços dentro da Miner, a qual permite o acesso a listas telefônicas computadorizadas de vários Estados.

Como podemos perceber, inúmeros recursos da área de computação estão atualmente à nossa disposição para o desenvolvimento de estudos científicos. Descrevi somente alguns dos mais utilizados (e também mais importantes para a condução de revisões sistemáticas), deixando de lado outras aplicações da informática potencialmente úteis (exemplo: teleconferência). Saber da existência e, principalmente, aprender a utilizar os diferentes recursos oferece ao pesquisador poderosas ferramentas no desenvolvimento de seu trabalho.


TOP