Volume 11 - Março de 2006
Editor: Giovanni Torello


Novembro de 1998 - Vol.3 - Nº 11

Coluna do Leitor

Coordenação: Dra Cintia Dias*
* Residente do 3º ano de Psiquiatria do  Departamento de Psiquiatria da UNIFESP/EPM

Convidamos a Dra Cintia Dias, psiquiatra do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP/EPM, para coordenar essa nova coluna da Psychiatry On Line Brazil: a coluna do leitor. Este espaço, pioneiro, está direcionado ao público leigo que tenha interesse, dúvidas ou necessite de informações na área de Psiquiatria. Estaremos publicando os e-mails de nossos leitores, as respostas de nosso corpo editorial e de professores convidados de acordo com o tema.

Sempre que possível estaremos mostrando outros de sites de informação sobre Psiquiatria para leigos. O nosso principal objetivo é criar um canal de comunicação mais direto entre os profissionais da área (psiquiatras,psicólogos, terapeutas ocupacionais) pacientes, familiares e todos os interessados nesta área, fornecendo material informativo atualizado, de alta qualidade e prestando um serviço de conscientização sobre as doenças mentais para o público em geral.

Neste mês vamos dar seguimento ao tema Demência, enfatizando o cuidado ao paciente.

Destacamos como sites interessantes para informações complementares: o Manual dos Cuidadores de Alzheimer do Dr Paulo Henrique Ferreira Bertollucci, chefe do Setor de Moléstias Neurológicas Degenerativas da Unifesp/EPM no http://brazil.emb.nw.dc.us/NIB/biosint/nccuida.htm , a página americana do Alzheimer´s Caregivers Page for dealing with Dementia no http://www.alzwell.com a a página brasileira da Associação Brasileira de Alzheimer, Convivendo com Alzheimer no http://www.terravista.ciclone.com.br/claridade/1193 .

Descrevemos aqui algumas informações gerais sobre o que é a Demência, como identificá-la e quais os seus sintomas. Colaboraram nesta coluna a Dra Cintia Dias e a Dra Andrea Freirias (Unifesp).

Esperamos que nossos leitores façam perguntas, comentários e sugestões sobre esse tema para que possamos publicá-los. Os e-mails devem ser endereçados para a Dra Cintia Dias ([email protected]) e no campo de assunto deve ser colocado "Coluna do Leitor".

Participem, que o éspaço é de vocês!

Cuidado ao Paciente com Demência

As necessidades de cuidado do paciente com Demência irão variar conforme a evolução da doença. Sabendo o que está por vir,  o cuidador poderá compreender melhor quais as necessidades do paciente em cada fase. Seguem algumas linhas gerais para cuidar do paciente em casa:

1. Mantenha a Independência do Paciente

Incentive a pessoa a continuar fazendo o máximo que ela consiga. Além de preservar sua dignidade, reduzindo o sentimento de inutilidade, isto poderá ajudar a dividir o trabalho. É importante, porém, manter-se atento, reconhecendo quando o paciente não consegue realizar uma tarefa.

2. Evite o Confronto

Caso o paciente queira fazer algo que você considera inadequado (como por exemplo, sair para a rua de pijamas), discutir com ele só trará frustração e raiva a ambos. Sempre que possível, tente não corrigi-lo se ele disser ou fizer coisas estranhas. Se ele quiser fazer algo inapropriado, distraia-o mudando de assunto ou de ambiente.  

3. Estabeleça Rotinas

Manter uma rotina simples irá ajudar o paciente a lembrar-se dela, mantendo-o mais independente e tranqüilo pela previsibilidade. As mudanças são muito ansiogênicas, verdadeiramente ameaçadoras para alguém com perda de memória. Simplifique, mesmo quando for necessário tomar decisões: ofereça-lhe poucas opções (duas é de bom tamanho) para não confundi-lo ainda mais. Itens que possam auxiliar a memória também devem fazer parte destas rotina. Por exemplo: uso de um calendário grande com a data riscada a cada dia; uso de um relógio grande, à vista; manter os móveis sempre no mesmo lugar; fazer listas das coisas a serem feitas no dia, etc.  

4. Aumente a Segurança

Os acidentes no lar são um risco real. Todo cuidado é necessário para tornar o ambiente o mais seguro possível:

  • evite quedas - as dificuldades de coordenação motora podem acarretar quedas e fraturas. Os tapetes devem ser antiderrapantes; cuidado com móveis mal posicionados; coloque corrimãos nas escadas. Mantenha a casa bem iluminada. Pode ser útil instalar barras de apoio no chuveiro e junto ao vaso sanitário. Cuidado com pisos escorregadios.
  • evite outros acidentes - as dificuldades com a memória podem levar o paciente a esquecer o gás ligado, por exemplo. Use seu bom senso à procura dos riscos potenciais em sua casa.

5. Cuidados com a Sáude

Os problemas de saúde nos pacientes com Demência podem aumentar a confusao mental do paciente. É muito importante manter-se atento à possíveis doenças. Seguem algumas sugestões:

  • Condição física: se o paciente ficar muito tempo em uma mesma posição, pode desenvolver escaras (feridas, que podem infectar) ou hipotermia (redução da temperatura corporal). Portanto, se estiver acamado é importante mudá-lo de posição a cada 4 horas. Resfriados comuns podem, com mais facilidade, transformar-se em pneumonias; manter uma rotina de exercícios diários pode reduzir este risco. O mais importante é não medicá-lo sem orientação médica, pois com a idade, as doses utilizadas são menores que nos adultos jovens.
  • Alimentação: com a progressão da doença, é possível que haja dificuldades com a alimentação e preferência por comida. Tente manter uma dieta balanceada, contendo ingredientes de cada grupo alimentar. Assegure-se de oferecer líquidos em quantidade suficiente para evitar a desidratação.
  • Exercícios: o tipo de exercício irá variar conforme as habilidades existentes. Além de ajudar o paciente a preservar as habilidades atuais, o exercício diário tem a função de prevenir doenças (como pneumonias, atrofias, escaras). Caminhada e natação podem ser bons exercícios, dependendo da condição física pregressa.

Cintia Dias e Andrea Freirias*
(Residentes do 3º Ano de Psiquiatria do Depto de Psiquiatria da UNIFESP/EPM)

Dúvidas, críticas e sugestões, escreva-me: [email protected]


TOP