Volume 11 - Março de 2006
Editor: Giovanni Torello


Novembro de 1997 - Vol.2 - Nş 11

Mailing List de Psiquiatria Brasileira

No final do mês passado foi criada a primeira Mailing List Brasileira de Psiquiatria: [email protected].

Trata-se da realização de mais um projeto que nós, da Psychiatry On Line Brazil, vínhamos prometendo aos nossos leitores desde o início do ano.

Usamos, como ponto de partida, o address book da página de e-mails de psiquiatras brasileiros da nossa revista. Isto significa que a lista já nasceu com mais de cento e cinqüenta participantes, expoentes de todos os estados brasileiros e vários morando, trabalhando ou estagiando no exterior.

Desde o início recebemos mensagens, com os mais diversos conteúdos. Isto demonstra o grande potencial de atividade da lista.

Não faltaram mensagens de incentivo e congratulações pela criação da lista e logo começaram a chegar outras propondo questões clínicas, farmacológicas, informações regionais e discussões sobre psiquiatria e saúde mental.

As mailing list, ou listas de discussão, talvez sejam o mais útil e poderoso meio de troca de informações na Internet.

Presumindo que alguns leitores não tenham uma idéia precisa do que seja e como funciona uma lista de discussão, proponho-me, em seguida, a explicar brevemente seus princípios básicos.

A lista de discussão funciona como um fórum de debates onde uma mensagem postada por um dos seus membros é automaticamente distribuída para todos os outros. Estes, ao recebê-la, dependendo do seu interesse e vontade, podem respondê-la, usando o corpo da própria mensagem original, ou escrevendo uma nova, e assim por diante. Freqüentemente, um assunto surge a partir de uma primeira mensagem e se desenvolve por caminhos inicialmente diversos, criando um verdadeiro fórum ativo de debates on line.

O ambiente criado dentro de uma mailing list costuma ser caloroso, mas o que prevalece é a cordialidade e o respeito. Caso tenda a extrapolar estes limites, existem os moderadores que podem intervir esfriando os ânimos mais acalorados e, em última instância, excluir algum membro da lista, temporária ou definitivamente.

As mailing list funcionam, também, como locais informais onde colegas colocam suas dúvidas clínicas, farmacológicas, discutem casos clínicos difíceis e buscam opiniões de colegas mais experientes em algum assunto específico. Os centros de referência podem, através do uso das listas, distribuir o seu conhecimento para os lugares mais distantes e menos favorecidos em termos de prática e conhecimento. Novas terapêuticas podem ser discutidas, informações a respeito de encontros, simpósios, congressos podem ser divulgados. Enfim, tudo o que se refere à psiquiatria e a saúde mental em geral é pertinente à lista.

Quem estiver interessado em ingressar na Lista Brasileira de Psiquiatria pode enviar um e-mail para [email protected], acompanhando o pedido com uma breve e informal apresentação da sua atividade dentro da área de saúde mental ou preencha o formulário da revista e será prontamente incluído.

Finalizando, quero pedir a todos os atuais membros, que participem das atividades da lista de discussão, ativamente, a fim de que o nosso fórum de debates venha a se transformar num poderoso meio de divulgação de conhecimento e integração, na nossa especialidade.


TOP