Psyquiatry online Brazil
polbr
Volume 22 - Novembro de 2017
Editor: Walmor J. Piccinini - Fundador: Giovanni Torello

 

Março de 2015 - Vol.20 - Nº 3

France - Brasil- Psy

Coordenação: Docteur Eliezer DE HOLLANDA CORDEIRO

Quem somos (qui sommes-nous?)                                  

France-Brasil-PSY é o novo espaço virtual de “psychiatry on  line”oferto aos  profissionais do setor da saúde mental de expressão  lusófona e portuguesa.Assim, os leitores poderão doravante nela encontrar traduções e artigos em francês e em português abrangendo a psiquiatria, a psicologia e a psicanálise. Sem esquecer as rubricas habituais : reuniões e colóquios, livros recentes, lista de revistas e de associações, seleção de sites.

Qui sommes- nous ?

France-Brasil-PSY est le nouvel espace virtuel de “psychiatry on line”offert aux professionnels du secteur de la santé mentale d’expression lusophone et française. Ainsi, les lecteurs pourront désormais y trouver des traductions et des articles en français et en portugais  concernant la psychiatrie, la psychologie et la psychanalyse. Sans oublier les rubriques habituelles : réunions et colloques, livres récentes, liste de revues et d’associations, sélection  de sites

SOMMAIRE (SUMÁRIO):

 

  • 1. A VELHICE SEGUNDO PHILIPPE NOIRET
  • 2. O PSICANALISTA E O ANCIÃO
  • 3. REUNIÕES E COLÓQUIOS
  • 4. LIVROS RECENTES
  • 5. REVISTAS
  • 6. ASSOCIAÇÕES


  • 1. A VELHICE SEGUNDO PHILIPPE NOIRET 

    Phililippe Noiret nasceu em 1 de Outubro de  1930 e  faleceu em 23 de novembro de 2006 aos  76 anos de  idade.

    Tradução do artigo francês: La vieillesse vue par Philippe Noiret

     

    "Eu acho que eles fabricam escadas mais duras que outrora.
    Os degraus são mais altos e cada vez mais numerosos Em todo o caso, é mais dificil  subir dois degraus ao mesmo tempo. Hoje, só  posso subir um.

    Noto também os pequenos caracteres que eles  utilizam agora. Os jornais ficam cada vez mais longe de mim quando os leio: eu devo ficar zarolho para fazer isto.Outro dia, quase tive de sair da cabina telefônica para poder ler as cifras inscritas na fenda do caça-níquel.
    É ridículo sugerir que uma pessoa da minha idade tenha necessidade de usar óculos, mas  a única maneira que tenho para saber notícias é de pedir que as pessoas leiam com voz alta – o que me agrada somente muito pouco, porque hoje em dia as pessoas falam tão baixo que eu não as entendo muito bem.
    Tudo me parece mais distante. A distância de minha casa para a  estação de trem dobrou, e eles  juntaram uma  colina que eu nunca havia percebido até agora.Ainda mais, os trens partem mais cedo. Perdi o hábito de correr para pegá-los, na medida em que eles partem um pouco mais cedo quando chego.

    As pessoas também não mais utilizam o mesmo estofo  para suas roupas.
    Todas as minhas roupas têm tendência a se encolher, sobretudo na minha cintura. Os laços  dos sapatos também são mais dificeis de alcançar.
    Até o tempo está mudando. O inverno é mais frio, os verões são mais quentes. Eu viajaria,se isto não me parecesse tão longe. A neve é mais pesada quando eu tento removê-la. As correntes de ar são mais fortes.Isto deve ter por causa a maneira como eles fabricam as janelas hoje em dia.
    As pessoas são mais jovens que elas não eram quando eu tinha a idade delas.
    Fui recentemente a uma reunião de antigos camaradas de minha universidade,
    e fiquei chocado ao perceber quantos bebês foram admitidos como estudantes.Devo reconhecer que eles são mais polidos do que não éramos; alguns deles trataram-me  de
    " senhor”.Houve um que propôs ajudar-me a atravessar a rua.
    Fenômeno paralelo: as pessoas de minha idade são mais velhas do que eu.
    Eu me dou muito bem conta que minha geração aproxima-se do que se convém chamar  uma certa idade, mas isto é uma razão para que meus colegas de classe avancem cambaleando num estado de senilidade avançada? No bar da universidade, numa noite, encontrei um camarada. Ele havia mudado tanto que não me reconheceu..."



    2. O PSICANALISTA E O ANCIÃO

    Gérard Le Gouès(psiquiatra no hospital Rothschild e membro da Société psychanalytique de Paris,ele exerce a direção de um serviço de psiquiatria destinado a pessoas idosas).   

    Leio  no livro do psiquiatra e psicanalista Gérard Le Gouès, membro da Société Psychanalytique de Paris :”Hoje em dia, as pessoas muito idosas vivem ao nosso lado, tanto na cidade como no hospital.Um dos melhores meios à disposição do clínico para reduzir o sofrimento das mesmas e do seu entourage, consiste em apoiar-se nas preciosas indicações freudianas. Graças a elas, graças a sua experiência, habilidade e capacidade de apreciação, o psicanalista”fora do divã” pode buscar os meios para continuar pensando diante dos pacientes que perdem seu “aparelho a pensar”.

    Porque esconder isto? A deterioração mental é o maior problema da psicopatologia dos anciões. Cada vez mais numerosas, as desordens psíquicas pesam ainda  mais sobre o funcionamento dos idosos, de suas famílias e das instituições.

    Contudo, desde que passamos algum tempo a observar e a compreender os estados demenciais, descobrimos que a vida mental que  existe nos idosos é mais presente do que uma contra-transferência negativa que poderíamos supor. De repente, tais pacientes idosos, que compreendemos melhor,diminuem a parte reacional de suas patologias.

    E, [email protected]ta forma, eles nos informam sobre as modalidades mais significativas dos processos do pensamento; eles enriquecem nosso conhecimento geral do aparelho psíquico.”

     3.REUNIÕES E COLÓQUIOS

    ABRIL 2015

    *HYÈRES( jours 2 et 3): L’Institut de Recherche em psychothérapie (IRP) organise un congrès sur « L’identité et la différence ». Informations et inscriptions :Monsieur Bruno MOREL, téléphone : 06 60 99 59 47, Mail : manuel.13012 @gamail.com – Site : http//congresdehyeres2015.blogspot.fr

    *PARIS(le 11) : L’Association Femmes pour le Dire, Femmes pour Agir(FDFA) organise un colloque sur « Du corps imaginaire à la singularité du corps : le féminin en question ».Informations et inscriptions : FDFA, 2, rue Aristide Maillot, 75015 PARIS- Tél. : 01 45 66 63 97 – Mail : [email protected]  Site : htppfd://fdfa.fr

    *LYON, le 28 : Le Groupe Lyonnais de Psychanalyse Rhône-Alpes organise une conférence sur « Faire l’amour ». Informations et inscriptions : contact GLP – Téléphone : 04 78 38 78 01 –Mail : [email protected] – Site : www.glpra.fr

    4. LIVROS RECENTES

    *Henri BERGSON-Nouvelle édition

    JANKELEVITCH Vladimir

    Paris : PUF-2015- Br. 14,00 Euros

    * À quel soin se fier: conversations avec WINNICOTT

    Sous la direction de Claire MARIN et Frédéric  WORMS

    Paris :PUF-2015-Br.-9,50 Euros

    * J’ai réussi là où le paranoïaque échoue : théorie et transfert(s)

    AZOURIS Chawki

    Toulouse : Erès -2015- Br. 25,00 Euros

    *Clinique lacanienne(La), 25, Folies du désir

    Toulouse : Erès -2015- Br. 26,50 Euros

    *L’héritage vivant de René DIATKINE

    Sous la direction de Florence QUARTIER-FRINGS et Alain CASANOVA

     Paris :PUF-2015-Br.-26,00 Euros

    *Les antipsychiatries : une histoire

    HOCHMANN Jacques

    Paris : O. Jacob – 2015-23,90 Euros

    *Tous hyperactifs? : L’incroyable épidémie de troubles de l’attention

     LANDMAN Patrick

    Paris :Albin Michel-2015-Br-17,00 Euros

    *Psychopathologie générale des âges de la vie

    MARCELLI Daniel, MARTY François

    Issy-les-Moulineaux : Elsevier Masson-2015-Br-30,00 Euros

    *Souffrances familiales et résilience : filiation, couple et parentalité

    Sous la direction de Roland COUTACEAU et Rachid  BENNEGADI

    Paris : - Dunod- 2015-Br-24,00 Euros

    5.REVISTAS

    L’Evolution pychiatrique

    L’Information psychiatrique

    6.ASSOCIATIONS

    *Association Française De Psychiatrie Et Psychologie Legales (Afpp)

    *Association Française de Thérapie Comportementale et Cognitive (Aftcc)

    *Association Francophone se Formation et de Recherche en Therapie Comportementale et Cognitive  (Afforthecc)

    *Association de Langue Française Pour l’etude du Stress et du Traumatisme (Alfest)

    *Association pour La Fondation Henri Ey

    *Association  Scientifique des Psychiatres de Secteur ASPS


    TOP