Volume 22 - Novembro de 2017
Editor: Giovanni Torello

 

Junho de 2012 - Vol.17 - Nº 6

France - Brasil- Psy

Coordenação: Docteur Eliezer DE HOLLANDA CORDEIRO

Quem somos (qui sommes-nous?)                                  

France-Brasil-PSY é o novo espaço virtual de “psychiatry on  line”oferto aos  profissionais do setor da saúde mental de expressão  lusófona e portuguesa.Assim, os leitores poderão doravante nela encontrar traduções e artigos em francês e em português abrangendo a psiquiatria, a psicologia e a psicanálise. Sem esquecer as rubricas habituais : reuniões e colóquios, livros recentes, lista de revistas e de associações, seleção de sites.

Qui sommes- nous ?

France-Brasil-PSY est le nouvel espace virtuel de “psychiatry on line”offert aux professionnels du secteur de la santé mentale d’expression lusophone et française. Ainsi, les lecteurs pourront désormais y trouver des traductions et des articles en français et en portugais  concernant la psychiatrie, la psychologie et la psychanalyse. Sans oublier les rubriques habituelles : réunions et colloques, livres récentes, liste de revues et d’associations, sélection  de sites

SOMMAIRE (SUMÁRIO):

 

  • 1. QUANDO OS PAIS CONSULTAM PSIS DE CRIANÇAS
  • 2. LIVROS RECENTES
  • 3. REUNIÕES E COLÓQUIOS
  • 4. REVISTAS
  • 5. ASSOCIAÇÕES
  • 1) QUANDO OS PAIS CONSULTAM  PSIS  DE CRIANÇAS

    Christine Angiolini

    PSYCHOLOGIE | | 03.03.12 | 13h58

    Tradução e resumo:Eliezer de Hollanda CordeiroPartagez

     

    Facebook

    Cet élément a bien été ajouté aux favoris de votre classeur.

    Hoje em dia, quase não se leva  mais uma criança a um psicólogo ou um psiquiatra de crianças às escondidas. Desapareceu a terrivél sentença : "Os psis, são para os loucos !" A questão deixou de ser  tabu. São numerosas as reportagens  televisuais  e livros de vulgarização  sobre a  psicologia da criança. Somos melhor informados e sem dúvida mais capazes de perceber certos sintomas.

    Segundo um relat­ório do  Haut Conseil de la santé publique (Conselho Superior da sa­úde pública) de outubro  2011, o número de consultas  em psiquiatra infanto-juvenil nos serviços públicos, aumentou mais de 15 % entre 2007 e 2009.

    Porque os parentes PoPorque os pais vão consultar um psi ?  Primeiro, quando sua criança sofre de um distúrbio psíquico evidente: angústia  de separação, distúrbio obessivo-compulsivo (TOC)... Mas também quando os pais  buscam conselhos que às vezes têm a ver com o bom senso e  a pedagogia... e não com  a psicologia. Como nos  diz  a doutora  Agnès Pargade, especialista  e   autora do livro  Porque  consultar um pedopsiquiatra ? (De Boeck, 2011), muitas vezes ela é levada a atender pedidos de explicações  sobre assuntos da vida cotidiana da criança: alimentação, limpeza não adquirida, sono...

    Outras  familias  enfrentam problemas relacionados com a perda da autoridade parental. Que devem fazer para que seu filho aceite de ir à escola sem resmungar ? Que ele deixe de brigar com sua irmã menor ? Os pais também se inquietam e temem ver o filho  se transformar em  pequeno  geek ( geek é uma pessoa peculiar ou excêntrica obcecada com tecnologia, eletrônica, jogos eletrônicos,etc., segundo a Wikipédia portuguesa ) . Os pais perguntam neste caso, se sua  criança corre o risco de se tornar dependente da Internete.

    ‘’A educação tornou-se um verdadeiro desafio’’, explica o doutor  Alain Braconnier, autor do livro Être parent aujourd'hui. Amour, bon sens, logique (Ser pai ou mãe hoje em dia. Amor, bom senso, lógica), (Odile Jacob, 300 p., 21,90 euros). "Os filhos são mais espertos, mais curiosos que os das gerações precedentes, e os pais encontram mais dificuldades para impôr-lhes limites." As vezes vão até riscar  a palavra punição do vocabulário deles.São pais que  não suportam a idéia de punir os  filhos porque temem serem   detestdos", completa  Caroline Thompson, psicóloga, psicanalista  e autora do  livro La Violence de l'amour (Violência do amor) (Hachette Littératures, 2007).

    Isto dito, caberia aos   psis desempenharem o papel dos  educadores ? "Toda  demanda é  legítima porque,quando uma família bate à nossa porta, nunca  sabemos realmente o que isto pode significar’’, acrescenta o doutor Braconnier. ‘’Eu nunca vi pais inquietarem-se sem razão."

    Entre os motivos que levam os pais a consultar, encontramos os acessos  repetidos de cóleras  que não somente inquietam os pais mas fatigam-nos. As causas seriam a falta de autoridade deles ? Uma angústia que  atormenta a criança ? Desvendar a situação é um trabalho muito delicado, que pode necessitar a opinião de um profissional.

    Muito marcados pelas violentas cóleras do filho de 16 meses de idade, Amanda e seu marido  decidiram consultar um psicólogo."Estávamos desesperados, sem saber como nos comportar com nosso filho. Temíamos  até  mesmo causar-lhe traumatismos", confessa a mãe. Desde as primeiras consultas, a criança acalmou-se e enfim começou a dormir a noite inteira.A criança foi acompanhada pelo psicólogo durante sete meses. A significação inconsciente de suas terríveis cóleras começou a surgir: ‘’meu parto foi dificil e traumatizante,  não pudemos ir à consulta  marcada quando nosso filho nasceu’’,explica a jovem mãe.

    Os pais afirmam que esta experiência foi  salvadora :’’ ajudou-nos a ter paciência para compreender nosso filho, a reavaliar nosso maneira de ser e assim de neutralizar as feridas que nos causaram  sofrimentos  durante tantos anos".

    Existem pais que consultam por medida de segurança, por exemplo antes de um divórcio.  Com as melhores intenções do mundo porque querem proteger o filho  das consequências da fratura familiar. "Eles temem não perceber um distúrbio  que somente um psi seria capaz de   notar, diz  Caroline Thompson. Mas é dificil fazer prevenção neste domínio porque os divórcios são vividos de maneira muito diferente por cada criança ."

    Além disso, se uma criança não  exprime suas mágoas por causa do que aconteceu na família,  é muito dificil  intervir. "A criança só   ressentirá um mal-estar ou um distúrbio num segundo tempo”, precisa a psicóloga.Salvo, naturalmente,  no caso de divórcio conflituoso, por exemplo  quando a criança pode ser manipulada por um dos pais."

    Numa sociedade que  valoriza o desempenho, pais consultam cada vez mais porque seus filhos apresentam  sinais de precocidade.

    As crianças superdotadas (ou precoces) são alvo de todas as atenções da parte das famílias  mas também  dos professores. Elas manifestam uma grande curiosidade intelectual,  grandes capacidades de concentração e uma boa memória. O que é  normal quando se tem um QI acima de 130 !

    Apesar da insistência de sua mãe,  Victoire  hesitou muito antes de ir consultar um psicólogo para o seu filho, então com  4 anos de idade.”Eu temia que a consulta o prejudicasse  ainda mais porque ele parecia  estar muito bem. Em seguida, mudamos de idéia porque  tememos não perceber  algo que parecia evidente à sua avó. Esta abriu-nos ainda os olhos sobre o nosso casal, que também não andava bem", confiou-nos a jovem mãe.

    Claro que é muito importante descobrir  a precocidade duma criança  para que ela não corra o risco de se aborrecer  durante as aulas e de fracassar nos exames. "Atenção , se estas crianças são precoces no plano intelectual, elas são, ao contrário, muito imaturas no plano afetivo", lembra o doutor Braconnier.

    A etiqueta  "criança  precoce " continua entretanto presente na mente de muitos pais. Psicólogos especializam-se em testes destinados  a tais crianças. Famílias também  vão consultá-los desde que distinguem sinais de uma inteligência fora do normal nos seus pequeninos. "  familias  pedirem testes de  QI porque seus filhos haviam sido diagnosticados como  sendo superdotados, diz o doutor  Pargade. Esses pais  queriam saber quem dos dois havia transmitido esta herança genética! Aliás, é sempre perigoso reduzir uma criança à sua precocidade."

    Sem esquecer  os pais  que correm para um psicólogo porque os filhos são inteligentes  e que as aulas não lhes interessam.  As vezes eles vão sair decepcionados: se chatear na classe  de aulas não quer dizer que a criança é precoce!

     

    2) LIVROS RECENTES

    *Champ lacanien, 10,

    La parole et l’écrit dans la psychanalyse

    Paris : École de psychanalyse des forums du champ lacanien-20 €

    *Les schizophrénies

    Mar-Louis BOUGEOIS

    Paris ; PUF, 2011-9 €

    *L’Homme selon le DSM : le nouvel ordre psychiatrique

    Maurice CORCOS

    Paris : Albin Michel, 2011-20 €

    *Qu’est-ce qui nous affecte ?

    Cours 2010-2011

    Colette SOLER

    *Évolution psychiatrique(L). 4 (2011)

    Schizophrénie

    J.GARRABE, F.POUPART, S.BARTHÉLEMY

    Elsevier, 2011-25 €

    *Santé mentale et précarité

    P.ARVEILLER, A. MERCUEL

    Paris : Lavoisier-PUF 2011-19 €

    *Six manifestes contre le DSM :

    Ravenne, Paris, Barcelone,Buenos Aires,Sao Joa Del Rei. 1

    Émile JALLEY

    Paris: L’Harmattan, 2011- 19 €

    *Six manifestes contre le DSM :

    Ravenne, Paris, Barcelone, Buenos Aires, Sao Joa Del Rei . 2

    Autres commentaires: censure, crise de l’enseignement

    Paris: L’Harmattan, 2011- 23,50 €

     

    3)REUNIÕES E COLÓQUIOS

    JUNHO 2012

    Paris, (nos dias 6 e 7).  L’Association Française  de Psychiatrie organiza um colóquio sobre o tema “Les mécanismes d’hérédité  en psychiatrie”. Informações e inscrições: Telefone; 01 42 71 45 11

    Internete: [email protected]çaise.com , site internete: www.psychiatrie-française.com

    JULHO 2012

    *Suze-LA-ROUSSE (Drôme provençale) (nos dias 6 e 7). L’Association Française  de Psychiatrie organiza o   encontro ‘’Science et psychiatrie’’. Informações e inscrições: Telefone; 01 42 71 45 11

    Internete: [email protected]çaise.com , site internete: www.psychiatrie-française.com

    NOVEMBRO 2012

    *Paris( nos dia 16).  L’Association Française  de Psychiatrie organiza um  colóquio sobre o tema:

    ‘’La psychiatrie à l’âge d’or de l’islam’’. Informações e inscrições: Telefone; 01 42 71 45 11

    Internete: [email protected]çaise.com , site internete: www.psychiatrie-française.com

     

    4) REVISTAS

    L’EVOLUTION PYCHIATRIQUE

    L’INFORMATION PSYCHIATRIQUE

    IMPACTE MEDECINE

    LA REVUE FRANÇAISE DE PSYCHIATRIE ET DE PSYCHOLOGIE MÉDICALE 

    L’ENCEPHALE

    PSYCHIATRIE FRANÇAISE

    L’AUTRE, CULTURE ET SOCIÉTÉS

     

    5)ASSOCIAÇÕES

    MISSION NATIONALE D’APPUI EN SANTE MENTALE

    *ASSOCIATION FRANÇAISE DE PSYCHIATRIE ET PSYCHOLOGIE LEGALES (AFPP)

    *ASSOCIATION FRANÇAISE DE MUSICOTHERAPIE (AFM)

    ASSOCIATION ART ET THERAPIE

    *ASSOCIATION FRANÇAISE DE THERAPIE COMPORTEMENTALE ET COGNITIVE (AFTCC)

    *ASSOCIATION FRANCOPHONE DE FORMATION ET DE RECHERCHE EN THERAPIE COMPORTEMENTALE ET COGNITIVE (AFFORTHECC)

    *ASSOCIATION DE LANGUE FRANÇAISE POUR L’ETUDE DU STRESS ET DU TRAUMA (ALFEST)

    *ASSOCIATION DE FORMATION ET DE RECHERCHE DES CELLULES D’URGENCE MEDICO  PSYCHOLOGIQUE (AFORCUMP)

    *ASSOCIATION POUR LA FONDATION HENRI EY


    TOP