Volume 22 - Novembro de 2017
Editor: Giovanni Torello

 

Abril de 2010 - Vol.15 - Nº 4

Psiquiatria Forense

EM QUAIS DIAS DA SEMANA É MAIS ARRISCADO SOFRER FURTO OU ROUBO NA CIDADE DE SÃO PAULO?

In which days of the week one is at higher risk of being theft or robbery victim in São Paulo city?

Hilda Morana
Fernando Portela Câmara

A hora do fato criminoso e ocorrência segundo os dias da semana têm sido pouco estimados no Brasil, contudo a crescente violência urbana torna necessário a avaliação do tema.

Realizamos um levantamento visando apurar o dia da semana mais freqüente para a ocorrência de crimes na cidade de São Paulo. Tais crimes envolveram os de menor gravidade. Prevaleceram os artigos do CP de 155 e 157, ou seja, respectivamente: Art. 155 – Furto: Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel e Art. 157 – Roubo: Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência. Tais crimes são crimes banais, de rua, por sujeitos de natureza errática. O crime organizado tem outra natureza, assim como os que envolvem corrupção.

A literatura é pobre em definir dias da semana e locais onde crimes são praticados. Belo Horizonte 1 foi a primeira capital a dar acesso ao público a um mapa com os locais de homicídios registrados em sua cidade, mas não apresenta os dias da semana e horários que ocorrem. São Paulo e Rio de Janeiro são as cidades com o maior índice de homicídios no país e mesmo assim, não divulgam dados georeferenciados. É de interesse do Estado e da população saber tais dados que podem contribuir com ações práticas por parte de órgãos competentes.

O Governo do Estado de São Paulo está ampliando o sistema digital -RDO (Registro Digital de Ocorrência) e Infocrim2.  Apenas dados sobre homicídios estão sendo computados. A implantação destes sistemas foi um dos principais fatores que contribuíram para a queda do número de homicídios no estado. O sistema é capaz de mapear dados por cidades, bairros, logradouros, dias e horários apontando áreas de maior incidência criminal. O mapeamento do crime permite fazer um policiamento inteligente, seja militar, seja civil. Traz a possibilidade de um policiamento preventivo e ajuda a Polícia Civil a colher provas boas e lícitas.

O principal objetivo do presente estudo foi o de apurar o dia da semana mais freqüente para a ocorrência de crimes na cidade de São Paulo. Para tal o estudo apurou o perfil comportamental criminal em uma amostra de 46 sujeitos que cometeram crimes na cidade de São Paulo-SP. Os dados foram coletados de Guias de Recolhimento do Poder Judiciário de São Paulo -Comarca De São Paulo – Fórum Criminal Central, de Diversas Varas.

 

Resultados: Verificou-se que a idade dos periciados variou de 18 a 51 anos de idade (mediana igual a 25 anos). A proporção de gênero foi muito maior para homens do que para mulheres, na razão de 9:1. A naturalidade dos autores dos crimes foi, em sua maioria, de São Paulo, na proporção de 59%, contudo foram registrados outros oito Estados Brasileiros e um país estrangeiro (Peru). Mais de três quartos da população, aproximadamente 76% tiveram apenas o 1º grau de escolaridade, completo ou incompleto. Os dias da semana mais prevalentes foram quarta e quinta-feira, na proporção respectivamente de 21,7% e 26,1% totalizando 47,8% das ocorrências. O horário das ocorrências não demonstrou prevalências. Em relação aos meses prevaleceram os meses de janeiro em 17,4% e novembro em 15,2%, ou seja, no início e final do ano. Quanto ao artigo do Código Penal o crime de roubo foi o mais prevalente, na ordem de 41,3%.

 

Conclusão: Não existe informação seja na literatura, seja nas estatísticas da Secretaria de Segurança Pública sobre a prevalência de dias da semana das ocorrências criminais. É de interesse do Estado e da população conhecer tais dados que podem contribuir com ações práticas por parte de órgãos competentes. Os dias da semana mais prevalentes para os crimes de furto e roubo, foram quarta e quinta-feira. Uma possível explicação para tal se deve ao fato do sujeito roubar para ter dinheiro para o final de semana.

 

Hilda Morana. Departamento de Psiquiatria Forense da Associação Brasileira de Psiquiatria. São Paulo, Brasil.

 

Fernando Portela Câmara. IMPPG-UFRJ. Rio de Janeiro, Brasil.

 

Referências

 

1.Secretaria de Estado de defesa social- Georreferenciamento de homicídios. Acessível em http://geo.defesasocial.mg.gov.br/Jornal ou FOLHA de S.Paulo- caderno COTIDIANO. Domingo, 06 de dezembro de 2009.

 

2. Portal do Governo do Estado de São Paulo: Sistemas de Inteligência chegam a mais 18 cidades do interior. Acessível em:

http://www.saopaulo.sp.gov.br/trabalhandoporvoce/seguranca-infocrim

 


TOP