Volume 22 - Novembro de 2017
Editores: Giovanni Torello e Walmor J. Piccinini

 

Maio de 2008 - Vol.13 - Nº 5

Psicanálise em debate

Sobre "A Vida Secreta das Palavras", 2005, Isabel Coixet

Sérgio Telles *
psicanalista e escritor

O filme “A vida secreta das palavras” de Isabel Coixet apresenta uma densa trama emocional. Começa lentamente, seguindo a rotina insípida de Hanna, uma soturna operária de fábrica que usa aparelho para corrigir a surdez e que incomoda os colegas com seu isolamento. Um dia, Hanna é chamada pelo chefe e é por ele instada a tirar férias, coisa que ela não fazia há quatro anos. Ele lhe sugere uma praia tropical, com palmeiras. Hanna pergunta se seria obrigada a usar a piscina (depois entenderemos o porquê de sua indagação) e escolhe uma praia chuvosa e fria como local de férias, o contrario do sugerido pelo chefe. Ali, por acaso, toma conhecimento de que estão precisando  de uma enfermeira para cuidar de um homem que sofrera graves queimaduras num incêndio ocorrido numa plataforma de petróleo situada em alto mar. Hanna se oferece para o cargo e é aceita. É a primeira de uma série de revelações sobre a vida de Hanna, até então restrita à sua pobre rotina na fabrica e seu comportamento quase autístico. 

Hanna descobre que desde o acidente que provocara as queimaduras em  Josef e a morte de um outro homem, a plataforma está desativada, ali restando apenas sete funcionários que aguardam a transferência para outros postos.

O texto completo deste artigo está no livro "O psicanalista vai ao cinema II", da Editora Casa do Psicólogo, São Paulo, 2008.


TOP