Volume 11 - Março de 2006
Editor: Giovanni Torello

 

Junho de 2002 - Vol.7 - Nº 6

O site do mês

Sites sobre Religião e Saúde Mental

É desejável que o psiquiatra esteja familiarizado com a literatura sobre religião e conheça a religiosidade de sua clientela, para saber como utilizá-la clinicamente. Essa preocupação se fundamenta no fato da orientação religiosa intrínseca parecer ser benéfica à saúde mental. Por isso nesse mês vamos sugerir sites que lidam com a religiosidade.

Em sua tese de Livre-Docência, Lotufo Neto conclui que a religião é uma variável que influencia a saúde mental mas, não obstante, é negligenciada pela psiquiatria nos seus estudos e programas de tratamento e prevenção. Recomenda ainda que o psiquiatra esteja familiarizado com a literatura sobre religião e conheça a religiosidade de sua clientela, para saber como utilizá-la clinicamente. Finaliza, afirmando que a orientação religiosa intrínseca parece ser benéfica à saúde mental.

Um dos sites bastante completos sobre religiosidade, em português, é a Revista de Estudos da Religião, da PUC-SP. Uma sugestão de bom artigo é "Conversão ao pentecostalismo e alterações cognitivas e de identidade", de Hulda Stadtler.

O Instituto de Psiquiatria da USP publicou, em editorial, um trabalho sobre o Núcleo de estudos de problemas espirituais e religiosos (Neper), de Alexander Moreira de Almeida, Hyong Jin Cho, Jorge W. F. Amaro, Francisco Lotufo Neto. Vale a pena ler.

No site do Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos, recomendamos o artigo "Psicoteologia e Psiquiatria Pastoral", editado por Karl Kepler.

Também tem interesse as páginas sobre o IV Simpósio de História da Religião, com resumos dos temas expostos em maio de 2002, também da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Interessante é o estudo (conjunto de entrevistas) coordenado por Paulo da Silva Neto Sobrinho, o qual formula a seguinte questão: O Espiritismo é religião?

Finalmente, na Revista Percurso, existe uma resenha de Catherine Clément & Sudhir Kakar produzida por Oscar Cesarotto sobre o livro A louca e o Santo que vale a pena ser visto.


TOP