Volume 22 - Novembro de 2017
Editor: Giovanni Torello

 

Junho de 2001 - Vol.6 - Nº 6

O artigo do mês

"Campanha Cuidar, Sim. Excluir, Não"

 

Pela primeira vez em mais de 50 anos, o tema Saúde Mental foi escolhido pela Organização Mundial da

Saúde como foco de atenção no ano de 2001. A campanha da OMS, cujo lema é Cuidar, Sim. Excluir, Não, é liderada no Brasil pela Associação Brasileira de Psiquiatria e tem a participação ativa de entidades ligadas a doentes mentais. O lançamento foi em abril no Rio de Janeiro, com um evento na Lagoa Rodrigo de Freitas.

A campanha terá em sua programação encontros psicoeducacionais em que serão exibidos filmes que retratam problemas mentais. O apoio será das redes de cinema Cinemark e Grupo Severiano Ribeiro e da distribuidora Columbia Tristar Films.

O encerramento se dará em outubro com um Festival Nacional da Saúde Mental que terá como missão facilitar o acesso dos interessados às informações e às associações existentes ligadas a doenças mentais.

Estão apoiando a Campanha as seguintes entidades: ABRATA (Associação Brasileira dos Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos), AFDM (Associação de Amigos, Familiares e Doentes Mentais), ASTOC (Associação Brasileira de Portadores de Tourette, Tiques e Transtorno Obsessivo-Compulsivo), GruPan (Grupo de Apoio aos Portadores de Transtorno de Pânico), IFB (Instituto Franco Basaglia), Projeto Fênix, Reluzir (Associação Brasileira de Apoio à Prevenção e ao Tratamento de Transtornos Alimentares) e Sosintra. O patrocínio da campanha é dos laboratórios GSK (Glaxo Smith Kline), Eli Lilly, Pharmacia, Pfizer e Roche.

"A Campanha Cuidar, Sim. Excluir, Não representa mudanças importantes nos conceitos defendidos pela psiquiatria em relação à saúde mental", explica a Dra. Vera Lemgruber, membro da ABP e coordenadora nacional da Campanha. Ela ressalta que "até pouco tempo atrás, os estados mentais conhecidos como ‘loucura’ eram motivo de isolamento e tratamentos radicais. Atualmente, são considerados como doença, perfeitamente tratáveis por meio de novas abordagens terapêuticas que respeitam os direitos de inclusão social e a dignidade do paciente". A idéia da campanha é divulgar para a população as mudanças importantes ocorridas na área da Psiquiatria nestes últimos anos.

Para a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Gro Brundland, o início da campanha pode ser encarado como "uma oportunidade e um desafio para mudar políticas e atitudes em relação às doenças mentais". No pronunciamento oficial que definiu o tema do Dia Mundial da Saúde para 2001, ela destacou a importância de governos e sociedade assumirem o compromisso de trabalhar em prol do dia em que boa saúde também signifique boa saúde mental.

MENSAGENS PRINCIPAIS DA CAMPANHA

As diversas atividades da Campanha Cuidar, Sim. Excluir, Não realizadas sob coordenação da OMS em todo o planeta têm como mensagens principais:

  • A saúde mental é importante em todos os aspectos de saúde do ser humano.
  • As doenças mentais são diagnosticáveis e se não tratadas podem gerar sofrimento para o indivíduo e perdas econômicas para a sociedade.
  • Doenças mentais são tratáveis. Prevenção e tratamento são possíveis e acessíveis, porém a maioria dos doentes ainda não é adequadamente tratada.
  • Problemas de saúde mental não podem ser resolvidos sem políticas nacionais de saúde, no sentido da promoção de saúde mental e de tratamento das doenças mentais.
  • A pesquisa na área de saúde mental, das neurociências e das ciências sociais estão abrindo novas formas de entender as funções mentais e novas oportunidades no tratamento de pessoas com doenças mentais.

ASSOCIAÇÕES: COMO ENTRAR EM CONTATO

A seguir, informações básicas e uma lista de telefones úteis para contato com as associações que apoiam a campanha Cuidar, Sim. Excluir, Não.

  • ABRATA (Associação Brasileira dos Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos) – busca informar, apoiar a melhorar a qualidade de vida de portadores de depressão e transtorno bipolar. Tel.: 11 256-4831
  • AFDM (Associação de Amigos, Familiares e Doentes Mentais) – criada para defender a assistência permanente aos doentes mentais, com humanidade, respeito, dignidade e liberdade. Tel.: 21 507-4558 / 507-5830
  • ASTOC (Associação Brasileira de Portadores de Tourette, Tiques e Transtorno Obsessivo-Compulsivo) – estimula pesquisas, organiza simpósios e dá apoio a familiares e portadores destas síndromes. Tel: 11 3088-9198 / 3085-2978
  • GruPan (Grupo de Apoio aos Portadores do Transtorno do Pânico) – apóia, informa e esclarece os portadores da doença e seus familiares. Tel.: 31 3487-2669
  • IFB (Instituto Franco Basaglia) – seu principal objetivo é desenvolver ações estratégicas de incentivo à formulação de políticas públicas que possam resgatar os direitos de cidadania dos usuários de serviços de saúde mental. Tel.: 21 542-3049 r. 2109
  • Projeto Fênix – ONG que luta pelos direitos e pela ressocialização de Psicóticos Anônimos através de grupos de auto-ajuda para eles, seus amigos e familiares. Tel.: 0800-109636
  • Reluzir (Associação Brasileira de Apoio à Prevenção e ao Tratamento de Transtornos Alimentares) – oferece apoio a pacientes e familiares, além de assistência médica, social e psicológica. Tel.: 11 3814-0379
  • Sosintra – tem o intuito de apoiar famílias e estimular a integração social de pessoas com distúrbios mentais. Tel.: 21 527-6873

TOP